AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Novos edifícios da UA inaugurados na presença do Primeiro-ministro

Sociedade

Luís Montenegro inaugura Nave Multiusos Caixa UA e Centro Português de Ressonância Magnética Nuclear 

 

 

A Universidade de Aveiro (UA) inaugura, no próximo dia 10 de maio, duas novas infraestruturas: a Nave Multiusos Caixa UA e o Centro Português de Ressonância Magnética Nuclear. A inauguração decorre a partir das 14h30 na nova Nave e conta com a presença do Primeiro-ministro, Luís Montenegro. O dia termina com o concerto de Rui Veloso, também na Nave.

Depois de meses de construção, os novos edifícios da Universidade de Aveiro estão prontos e vão ser inaugurados numa cerimónia que conta com a presença de Luís Montenegro. A inauguração decorre na Nave Multiusos Caixa UA a partir das 14h30 do próximo dia 10 de maio, sexta-feira, e é aberta a toda a comunidade.

Ainda no mesmo dia, a Universidade de Aveiro recebe um concerto de um dos maiores nomes da música portuguesa, Rui Veloso, às 22h00, no mesmo local.

Nave Multiusos Caixa UA

A nova Nave da UA já aterrou junto ao pavilhão Aristides Hall. Apelidada como o “ex-líbris” da cidade de Aveiro pelo antigo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, a Nave está pronta e com inauguração marcada. Esta nova infraestrutura, que já acolheu as Fases Finais dos Campeonatos Nacionais Universitários, foi construída para acolher eventos desportivos, culturais e académicos.

A Nave Multiusos Caixa UA, nome oficial, situa-se na zona desportiva sul do Campus de Santiago e foi desenhada em harmonia com o Campus, funcionando quase como um prolongamento seu. Quem a pensou e desenhou foi a equipa do GabCampi, gabinete de arquitetura da UA, sob a coordenação do arquiteto Joaquim Oliveira. Com uma área de construção com cerca de 7000m2, a nave tem duas grandes entradas: uma destinada à sociedade, aberta em dias de concertos, espetáculos e feiras, e outra, situada perto do depósito da água, destinada aos estudantes-atletas, com ligação ao corpo de balneários.

Capacitada com várias instalações, o equipamento inclui uma nave central com um campo, uma sala de primeiros socorros, uma sala antidoping, e o corpo de balneários. Estes últimos “desenhados em função do desporto coletivo”, explicou o Pró-reitor para o desporto, Manuel Senos Matias.

 

Festa Publicidade

Ainda no piso de baixo, junto à zona de campo, a infraestrutura tem uma sala preparada para apoio audiovisual, zonas técnicas, uma sala de imprensa e ainda um armazém para material desportivo. Nos restantes andares, a nova infraestrutura contempla uma zona de bar, com vista para o campo de jogo e para o exterior, uma zona de trabalho e um espaço pensado para formações.

Além de atividades desportivas, a Nave foi concebida também para acolher eventos académicos, culturais e recreativos de grande envergadura, como feiras, exposições e festas académicas, respondendo assim à lacuna que se verificava ao nível de espaços para a organização de grandes eventos.

A construção desta nova infraestrutura foi possível graças a uma parceria entre a UA e a Caixa Geral de Depósitos.

UA passou a ter equipamento único na Península

Além da Nave Multiusos Caixa UA, também o novo edifício do Laboratório de Ressonância Magnética Nuclear (RMN), contíguo ao edifício do Complexo de Laboratórios, no campus de Santiago, na Universidade de Aveiro, vai ser inaugurado dia 10 de maio. O equipamento alberga um conjunto de equipamentos que estavam em laboratórios do CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro e do polo da UA do REQUIMTE - Laboratório Associado para a Química Verde (LAQV-REQUIMTE).

A nova estrutura passa a integrar o Centro Português de RMN que envolve a parceria alargada de várias instituições de ensino superior portuguesas e faz parte – na componente de caraterização de sólidos - de uma rede de sete centros europeus e um americano congénere e duas empresas, rede intitulada “PANACEA: Pan-European Solid-State NMR Infrastructure for Chemistry-Enabling Access”.

Do conjunto de equipamentos, destaca-se o Dynamic Nuclear Polarisation - Nuclear Magnetic Resonance (DNP-NMR) – NMR passa a RMN, em português -, o mais recente, adquirido pela UA através de uma candidatura no âmbito da Rede Nacional de RMN, no valor de dois milhões de euros, com financiamento do COMPETE, da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro (CCDRC).

Este equipamento, que permite executar uma técnica de RMN, a DNP, é único na Península Ibérica, existindo poucos na Europa.

Assim, o novo laboratório da UA, com todos estes equipamentos, “possuiu valências únicas na Península e permite a caraterização de amostras e materiais, sólidos e líquidos”, assinala Artur Silva, Vice-reitor para a Investigação.

 

 

 

 

 

 

 

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.